sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Junqueiradas 3: o candidato-fantasma



 
Junqueiro, o fantasminha brincalhão


José Junqueiro não é verdadeiramente candidato em Viseu. É um candidato-fantasma. O fantasminha brincalhão...


É a conclusão possível do brilhante curriculum do ilusionista das beiras no município de Viseu. Ora sigam o celestial percurso...

No último mandato como deputado municipal, em 1994, Junqueiro chumbou por faltas. Foram seis! No ano seguinte, deu mais dois tiros à assembleia e marchou de vez para o seu retiro lisboeta, não regressando mais.

Almeida Henriques, que durante dois anos exerceu funções no Governo (e diga-se que de forma absolutamente excepcional e meritória), sem falhar uma única sessão da assembleia a que preside, pôs o dedo na ferida esta semana.
"Dos quatro anos de mandato não terá chegado a um ano que esse meu adversário esteve em funções, não respeitando aquilo que tinha sido o mandato conferido pelos viseenses", criticou.

Segundo a Lusa, Almeida Henriques não ficou por aí e "lembrou que o seu 'adversário da direita (Helder Amaral) já esteve na Assembleia Municipal' e que 'muitas vezes o via chegar tarde e sair com muita pressa'.
 
Não admira que tenha alertado os viseenses que "votar à sua esquerda ou à sua direita é, infelizmente, passar um enorme cheque em branco".

E quem avisa, amigo é!

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Junqueiradas Parte 2: Mutantes e Travestis

Jornal do Centro, 12 de setembro de 2008

A fauna de José Junqueiro é um fascinante mostruário de mutantes e travestis políticos! Um verdadeiro universo darwiniano, que até mete "consultores remunerados".

O Pronúncia revela mais uma peça desse mostruário sinistro do discípulo de Sócrates.

Afinal de contas, o que faz com que um militante socialista que declara, publicamente, em 2008, num texto de opinião do Jornal do Centro, que a eleição de José Junqueiro para a comissão distrital do PS "seria muito mau para Viseu" seja agora o "mandatário" e Porta-Voz do dito-cujo?

O agora mandatário Joaquim Alexandre Rodrigues não poupava então Junqueiro, zurzindo o personagem politíca e eticamente, com uma virulência que faz dó.

Esse "Olho de Gato" assassinava, em fatias finas, o mirífico candidato socialista, (des)qualificando-o como "uma liderança incapaz de atrair os melhores quadros, aqueles que não precisam da política para terem biografia."

Não fica pedra sobre pedra.. "É público e notório o conflito de interesses em que caiu José Junqueiro,  ao ter aceitado ser consultor remunerado de um grupo económico que recebe dinheiros públicos"...

Continuando a ler a prosa até dói...

Estes políticos-mutantes e estes travestis-porta-voz querem tornar-se uma atração viseense (para um circo trés riche à la Ricardo Pais?), mas a mim parece-me mau de mais para que venha a ser verdade.

Afinal, é também uma questão de falta de higiene. Ou como dizia a dona Arminda lá do liceu, "oh filho, uma valente badalhoquice é o que isto é!"

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Junqueiradas ou os Cheques na Missa

A saga afinal é antiga... Junqueiro era um benemérito secretário de Estado no país das maravilhas socráticas! (Alguém põe um pingo de coerência neste ser humano, por favor?)


terça-feira, 27 de agosto de 2013

O regresso do ilusionista das Beiras

O aprendiz de Sócrates prossegue na sua magia barata de pacotilha...

O inefável José Junqueiro volta a vestir a capa de ilusionista das Beiras, para prometer ao pagode "trocar metros quadrados por empregos"! Explicar como isso se faz, em concreto, é coisa que não lhe parece necessária.

Este é um truque de um ilusionismo barato, banal, irresponsável e, como qualquer ilusão que se preze, assente numa mentira.

O ex-governante do Ilusionista-Mor das Beiras, José Sócrates, continua a apregoar subidas da desemprego e das insolvências empresariais como se elas, de facto, existissem. E elixires e mezinhas de efeito rápido como se fossem eficazes!

Alguém pode fazer o favor de lembrar a este vendedor de bacalhau a pataco que as insolvências de empresas começaram a cair 8,6% no primeiro semestre de 2013? E que o desemprego começou a recuar no segundo trimestre (de 17,7% para 16,4%)? E que a economia nacional cresceu 1,1% nesse período? E que só assim se criam postos de trabalho e algum rendimento?

A quem se esforça desesperadamente por associar o aumento do desemprego ao falhanço das políticas municipais (como se elas algum dia tivessem tido papel económico relevante), talvez se deva também lembrar que o concelho do país com a mais elevada taxa de desemprego é de gestão socialista.

Oh Zé, volta para Lisboa - e depressa!

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Nota Editorial


 
A última publicação do Pronúncia suscitou diversos comentários que visaram um alegado incumprimento de obrigações parentais de um cidadão, coronel na reserva, candidato a presidente da assembleia municipal de Viseu.

Tratando-se de questões de ordem estritamente pessoal, embora com legítimas implicações na formação da opinião pública sobre o carácter de um político, entendo ser de apagar esses comentários.

O tom livre, crítico, cronístico, humorístico e irónico do Pronúncia não dispensa um padrão ético elevado, embora nada nalguns personagens possa suscitar especial respeitabilidade. (Durante algum tempo, neste caso, pensei tratar-se de um blogger com perfil falso... E bem melhor seria! Infelizmente, a realidade ultrapassa às vezes a ficção.)

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Coronel, volta para a Recruta!



A Senhora da Beira tem razões para corar, e não é por motivos sexy.

Hoje, ficamos a saber que as listas de candidatura do CDS-PP concorrentes à assembleia de freguesia de Repeses foram retiradas do tribunal de Viseu. E porquê? Porque - pasme-se! - o candidato a presidente integra também as listas da CDU! 

Alguém toma conta destas brincadeiras? Não serão estas trapalhadas mal explicadas que descredibilizam a política e os políticos?

A confusão na cabeça do jovem turco está a contaminar toda a magnífica entourage do CDS-PP. A começar pelo extraordinário reformado aos 50 anos, coronel na reserva, que promete amanhãs que cantam na lista concorrente à assembleia municipal de Viseu. 

Este coronel na reserva bem pode voltar à recruta. Ou melhor, voltar ao sofá onde alimenta, onanisticamente, com a doçura de uma pensão precoce paga pelo Povo, um improdutivo pasquim electrónico. 

Cora, Senhora da Beira!

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

O Manifesto Eleitoral que é um Ovinho de Páscoa!


 
Este ovinho da páscoa não é de confiança...
 
Regresso de férias e dou de caras com o "Manifesto Eleitoral" que um jovem turco e um reformado precoce, "coronel" sem obra que se lhe conheça, dedicam ao concelho de Viseu!

Li, ávido como uma criança e sem preconceitos, o dito "Manifesto" que, desesperadamente, promete fazer descolar o CDS-PP dos seus estratosféricos e estonteantes 5% nas intenções de voto.

Desperdiçada uma hora à volta do papel, conclui que este é só mais um papel. Mais um daqueles projetos-políticos-ovinhos-de-páscoa: lustrosos por fora, mas completamente ocos por dentro!

Não são apenas as três maravilhosas páginas dedicadas às festarolas (à boleia da Feira de São Mateus). É mesmo o mais completo vazio de ideias, travestido de modernidades parolas, como a "Agência Regional de Investimento" (que por acaso, com outro nome, até está em fase de constituição...)!

No regresso a casa, é bom saber que nem tudo mudou! O CDS-PP em Viseu continua a baralhar e a dar cartas. A baralhar tanto que consta que a trapalhada nas listas da promissora candidatura, entregues em tribunal, deixou os funcionários judiciais à beira de um ataque de nervos.

terça-feira, 23 de julho de 2013

A 29 de setembro, vai haver noivas deixadas no altar...


O JN avançou nova sondagem nas páginas de hoje para Viseu.

Sem surpresa, Junqueiro apressou-se a anunciar vitória. Escarafunchei os números e nem sinal dela. Recua na intenção de voto e mantém distância para o líder, Almeida Henriques.

Por este andar, e conhecendo o tolinho da aldeia que o inspira, não admira que Helder, o jovem turco, com os seus estonteantes e estratosféricos 5%, venha cantar hosanas e vitórias.

O Povo assiste, pacífico. Já nada nos surpreende. Os políticos profissionais são uma anedota.

O que sei é que a 29 de setembro haverá em Viseu noivas deixadas no altar. Nas sondagens todos cantam vitória. O pior é no dia do casamento.

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Helder & os meios do Estado...



O jovem turco é aquele poço fundo de contradições!

Critica adversários por alegadamente usarem "meios do Estado", mas é ele próprio quem usa e abusa dos assessores do grupo parlamentar (pagos pelo Erário!) para uma mãozinha na campanha cá da terra... Pobres Cristiano e Zé Pedro... Pobres contribuintes!

Ufano, vai ainda para a RTP fazer campanha, e faz gala disso! Violenta os contribuintes e, neste caso, os princípios básicos da igualdade democrática.

Os adversários ainda não acordaram para o problema, mas deviam! Amaral pode ser pateta, mas não é inimputável.

Como candidato, se fosse sério, retirava-se de programas televisivos que o colocam numa situação de vantagem face aos seus adversários. Mas infelizmente nem a Democracia nem a Moral se ensina a certa gente...

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Viseu "berço" de Afonso Henriques



Viseu deveria levar mais a sério a sua história como marca de futuro: origem da nacionalidade e dos heróis da sua fundação.

Feliz ou infelizmente, apenas Almeida Henriques (por afinidade homónima?) parece revelar sensibilidade para a questão da cultura e do marketing territorial.

Junqueiro ignora-a por considerá-la pouco eleitoral e optou por apoucar as virtudes da cidade. Helder, coitado, esse ignora olimpicamente o que seja essa coisa chamada História.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Blush a mais, vírgulas a menos!


 
Alguém é capaz de ensinar ao Hélder que faltam nestes convitezinhos umas vírgulas para que os textos se aproximem do português? E que pode deixar de carregar com o blush nos candidatos?! Não é assim que se disfarça a gigantesca cratera de ideias em que se transformou o CDS-PP...
E, por favor, não se lembrem de promover assim os vinhos do Dão!

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Amaral, o Caça-Assessores!

Oh Amaral, mete-te com os do teu tamanho!
E põe os olhinhos no que anda o Zé Pedro a fazer aí na Assembleia, menino... É que o salário é do Erário!

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Olha para o que eu digo, não olhes para o que eu faço...

O jovem turco continua a marcar a agenda política nacional por grandes e nobres motivos.

Desta vez, Amaral foi apanhar um assessor da AR (concerteza um cidadão menor, privado de direitos constitucionais, escondido debaixo da sua secretária) a trabalhar para a candidatura de Almeida Henriques.

Com desígnios destes, Amaral julga levar Viseu mais longe e, provavelmente, mais fundo... Viseu fica na fotografia sempre por melhores motivos!

Amaral é o político da coisa pequena, da trica e da intriga, e também da hipocrisia. Quem tem em Portas "o melhor presidente de sempre do CDS/PP" não pode ter melhor mestre...

Se bem me recordo, Amaral chamou por diversas vezes à Assembleia da República jornalistas, para falar de Viseu e da sua mirífica e messiânica candidatura! Usando, aí sim, "meios do Estado", já que o palácio de São Bento não é o Rossio, nem a Rua Direita.

E já agora poderia Amaral garantir que nunca usou do seu horário de deputado e dos seus assessores, pagos pela Assembleia, para dar uma perninha na candidatura? Ou é só de pensionistas precoces


 
Falta vergonha e decoro ao ufano jovem turco! O Povo dar-lhe-á o justo troco.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Viseu, o CDS e o homem da mangueira

O JN volta a acertar. Custa assim tanto reconhecer um grupelho de adolescentes irresponsáveis? Esta agremiação bem podia ser exportada para uma ilha deserta. Shame on you!


Ler tudo aqui...

"Já todos nós devíamos ter percebido que Portas só muda quando a Medicina inventar o transplante de caráter. (...) Quando um homem se torna um problema, é preciso eliminar o homem para fazer desaparecer o problema."

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Ética e Responsabilidade

Há políticos que deviam regressar à infância para receber educação e aos bancos da escola para aprender português, cálculo e princípios básicos de sociabilidade.

Passos Coelho revelou uma histórica falta de inteligência política, mas esta agremiação de irresponsáveis supera tudo. Governar um país não é passear fatos Armani no estrangeiro, fazer birras inoportunas e desaparecer quando a coisa corre mal...


O photoshop ainda não apaga a irresponsabilidade destes catraios...
Oh Helder, tu sabes do guião da reforma do Estado?


In Público, 3 de Julho de 2013

"A decisão solitária do ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros apanhou de surpresa o núcleo duro do partido, a poucos dias de um congresso do CDS.


Poucos dirigentes centristas saberiam do real estado de saturação de Paulo Portas, até porque no conselho nacional de segunda-feira à noite não deu nenhum sinal de demissão, nem sequer abordou a substituição de Vítor Gaspar por Maria Luís Albuquerque.

Segundo informações recolhidas pelo PÚBLICO, os dirigentes centristas questionam-se agora se Paulo Portas vai confirmar a sua candidatura a líder do CDS, como estava previsto, e estão “perplexos” com a situação criada, considerando que é um problema para o país e para o partido.

Portas remete todas as explicações para depois da reunião da direcção do partido, agendada para esta quarta-feira, mas ainda sem hora marcada."